CLUBE DO CORCEL FORTALEZA

CLUBE DO CORCEL FORTALEZA

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Corcel do Leandro Fontes




Sempre fui apaixonado por todo tipo de carros, em especial carros antigos , quando criança apontava os carros e já sabia seus nomes, já tive alguns carros que eu gostei muito, porem o carro da minha vida é um Ford Corcel 1970, esse corcel sempre foi do meu avô que trabalhava nele como taxista, na minha infância minha mãe não dirigia e meu avô era aposentado, então ele me levava para todos os lugares, escola, natação, futebol, zoológico, etc. Éramos inseparáveis, eu, meu avó e o corcel, andei com esse carro toda minha infância, achava o máximo quando ele parava em um sinal ao lado de um carro bem mais novo e saia acelerando na frente, ou quando ele soltava o volante e falava que o carro podia andar sozinho, pois já sabia o caminho de volta, sempre comentávamos que quando eu tivesse habilitação os papeis se inverteriam, eu passaria para o banco do motorista e levaria ele aos nossos passeios.



Infelizmente isso não foi possível, quando eu tinha 16 anos meu maior companheiro faleceu, deixando um grande vazio na minha vida. Estava me recuperando quando eu ouvi meu pai e meus tios falando em fazer uma reforma na casa da minha avó, e para pagar a reforma venderiam o carro que era do meu avô, entrei em choque, chorei, briguei, porem não conseguia convencê-los, foi então que chorando entrei no na sala com todos em volta e disse que um dia, quando eu estivesse estabilizado na vida, eu ia ter vários carros antigos, porem o carro do meu avô que era meu sonho de infância eu não iria ter, e que meu avô ficou com o carro a vida toda sem trocar nem vender e eles venderiam, minha avó me apoiou e meu pai disse que a ajudaria com a reforma, o carro então ficou para ele e eu fiquei com a certeza que esse carro nunca seria vendido.


Economizava o dinheiro do lanche para por gasolina no carro e meu primo me ensinar a dirigir.Quando tirei carta não tinha condições de arrumar o carro, mais sempre tive o sonho de passear com o corcel, sempre lendo historias, vendo propagandas da época, pegando fotos na internet.


10 anos se passaram, a um mês atrás me cansei de esperar e ver o corcel parado, peguei uma bateria emprestada, conversei com o mecânico que mora na frente da casa da minha avó e pedi para ele fazer o carro funcionar, ele ficou mesmo desconfiado pois desde que ele mora lá nunca viu o carro dar a partida, porem no dia seguinte ele me ligou e eu ouvi o som inconfundível do motor Renault trabalhando, ele disse que bastou trocar o óleo, filtros e limpar o carburador.


No mesmo dia peguei o carro para dar uma voltinha, o carro esta um pouco preso, vibrando, mas adorei a experiência, como eu só chego a noite do trabalho posso correr atrás das coisas do corcel só de final de semana, mas pretendo restaura-lo, porem nunca fiz isso na vida, sei que o carro precisa de varias peças.


Ele ficou uma época no tempo coberto com um plástico, então a pintura esta queimada e os vidros bem opacos, não sei se tem solução para os vidros

O corcel foi reformado em 1991 e eles trocam as lanternas traseiras, do resto acho que esta com a maioria dos componentes originais.


Um comentário:

Matheus Cirilo disse...

A solução para os vidros pode ser que consiga nesta empresa aqui:

http://www.rarovidro.com.br/site.htm

Segue link da minha página do facebook:
https://www.facebook.com/corcelpedia